Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores pedem explicações sobre empresa da coleta de lixo

Vereadores pedem explicações sobre empresa da coleta de lixo

Foi solicitada a presença de um representante da prefeitura para prestar esclarecimentos sobre a nova contratação

A Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP) aprovou, na terça-feira (2), requerimento dos vereadores Edivaldo Gomes (PSB) e Cláudia de Jesus (PT) para que a Prefeitura de Ji-Paraná envie, na próxima sessão ordinária (9), um representante para explicar as condições em que foi contratada a empresa responsável pela coleta de lixo no município. 

Os vereadores justificaram o pedido alegando que nos últimos anos foram verificadas falhas recorrentes nos serviços prestados pela empresa Coolpeza e que é indispensável que a nova contratação seja “detalhadamente” explicada. “É um serviço pago pela comunidade e, em caso de falhas, o cidadão não tem onde recorrer”, alertou Edivaldo Gomes.

A cobrança da taxa da coleta de lixo é anual e unificada ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “Por isso, a população tem que receber informações do serviço que será prestado daqui para frente, diante do desserviço que foi prestado anteriormente”, avaliou a vereadora Cláudia de Jesus.

A Prefeitura de Ji-Paraná, no dia 1º de abril, publicou comunicado em que informa à população que contratou, em caráter emergencial, a empresa Limpe Serve Ltda., como sede na cidade de Vilhena, para coleta do lixo doméstico. O contrato com a Coolpeza, esclareceu a nota, encerrou no dia 31 de março.

Segundo o texto divulgado, o contrato entre a prefeitura e a Limpe Serve terá duração de seis meses e será cobrado R$ 153,00 pela tonelada de lixo, com custo estimado em R$ 336 mil por mês. Ainda segundo a nota, a economia mensal será de R$ 84 mil, se comparada ao contrato anterior. 

No dia 19 de dezembro de 2018, a CMJP realizou audiência pública (AP) para discutir com a população falhas no recolhimento do lixo. A audiência foi proposta pelos vereadores Marcelo Lemos (PSD) e Cláudia de Jesus (PT). Na AP, foi constatado que a coleta estava irregular em mais da metade dos bairros da cidade.

“E quase quatro meses depois, a situação ainda é preocupante em muitos bairros de Ji-Paraná”, garantiu Cláudia de Jesus. Na opinião de Edivaldo Gomes, o que se quer com a vinda do representante da prefeitura é que o cidadão pague e receba por um serviço de qualidade.

Texto: Jairo Ardull

Foto: Marcos Gomes  

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

Mídias Sociais

Facebook Twitter Linkedin Youtube Flickr

Portal do Servidor

Transparência

TV Legislativa

02° Sessão ordinária - 26/02/2019

Mais vídeos…